Matéria do Jornal o Estado do Maranhão: (leia-se Governador Nunes Freire no lugar de Junco do Maranhão/Lago do Junco)

Junco do Maranhão – Policiais civis das cidades de Lago do Junco, Maracaçumé, Santa Helena e Governador Nunes Freire, sob o comando do delegado Ricardo Pinto Aragão, cumpriram na sexta-feira, 4, dois mandados de busca domiciliar na casa de Deyslan Silva Mendes, morador na cidade de Santa Helena, e na fazenda do pré-candidato a prefeito de Governador Nunes Freire, Marcel Everto D. Silva, conhecido como Marcel Curió. A busca foi determinada pela juíza Raquel Araújo Castro Teles de Menezes, com o parecer do promotor Hagamenon de Azevedo.

Na casa de Deyslan Silva, a polícia apreendeu as impressoras utilizadas na falsificação, além de grande quantidade de material falsificado, de extratos bancários do Banco do Brasil e Itaú, envelopes do Banco do Brasil e do Itaú, centenas de contas da Cemar, contas da operadora OI, Certidões de Nascimento, Casamento, documentos de Carteira de Identidade, do Cartório Eleitoral de alguns municípios, mandados de busca e apreensão expedido pela 7ª Vara Cível de São Luís, RGs, CPFs, certidão de óbito, IPVA e outros.

Confissão – Em seu interrogatório, Deyslan Silva Mendes confessou que trabalhava no Cartório Eleitoral do Fórum de Santa Helena, em 2003, e foi transferido para o Tribunal de Justiça, em São Luís, em 2008, após ser aprovado em um concurso para técnico judiciário e estaria de licença até os dias atuais. Em 2011, ajudou a eleger um prefeito, quando teria falsificado aproximadamente 1.500 documentos para serem utilizados na transferência de títulos eleitorais.

Por lote entregue de duzentos documentos, receberia R$ 50 mil. Deyslan confessou que já havia confeccionado aproximadamente 730 documentos falsos para serem utilizados na campanha eleitoral de Governador Nunes Freire, para o pré-candidato Marcel Curió.

A complexidade do caso é tão grande que a Polícia Federal poderá auxiliar nas investigações. Todas as provas materiais encontradas na casa de Deyslan Silva Mendes e na fazenda do pré-candidato Marcel Curió serão encaminhadas para Polícia Federal. O suspeito Deyslan foi autuado em flagrante pela prática do crime de falsidade documental, falsificação de documento público e falsificação de documento privado. Por questão de segurança, o suspeito encontra-se preso em uma das delegacias de São Luís, à disposição da Justiça da cidade de Governador Nunes Freire.

Não sabe como comentar? Clique aqui e aprenda, é muito fácil! Os comentários são moderados. Clique aqui e entenda a moderação.

Comentários

Relacionadas

Pesquisar

Digite seu endereço de email para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por email.

SIAEP

  • Acompanhe seu boletim no SIAEP

Nos acompanhe pelo Facebook

Publicadades